Audiência Pública discute soluções para o iminente desabastecimento

IMPRENSA CORDEIRO/CIDADE EXPOSIÇÃO

O acentuado crescimento populacional, a diminuição das chuvas e, consequentemente, dos índices pluviométricos vêm fazendo da escassez de recursos hídricos uma realidade cada vez mais preocupante na região. Pensando nisso, a Secretaria de Meio Ambiente de Cordeiro realizou nesta quarta-feira, dia 13, na Câmara Municipal, a Audiência Pública sobre Gestão do Sistema de Abastecimento de Água.

Num debate plurilateral, bastante proveitoso e até certo ponto caloroso em determinados momentos, autoridades públicas, técnicos do setor hídrico e moradores tentaram obter respostas e encontrar soluções capazes de evitar um iminente desabastecimento de água para o eixo Duas Barras/Cordeiro/Cantagalo, já que o Sistema de Abastecimento atende aos três municípios e seu colapso seria desastroso.

Após os discursos das lideranças da Mesa Diretiva, Amarildo Lanes, secretário de Meio Ambiente de Cordeiro, apresentou um preocupante Estudo Ambiental que confirma a diminuição dos recursos hídricos e aponta para a possibilidade de falta d’água para as populações. Em seguida, a engenheira Natália Ribeiro, da Associação Pró-Gestão das Águas da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul (AGEVAP), expôs as ações desenvolvidas até o momento e fez um diagnóstico da real situação.

Ao final da audiência, além do público – que lotou a Sala de Sessões Juscelino Kubitschek, participando com perguntas e sugestões –, as autoridades mantiveram a discussão em torno de possíveis soluções para o tema, com algumas técnicas como volume morto (reserva técnica de água), transposição de rios ou cursos d’água, desassoreamento de leitos e criação de bacias secas adornando os debates.

Cientes da realidade local, os agentes municipais alertaram para a necessidade de as instituições detentoras do poder majoritário, entre elas INEA, CEDAE e Comitê de Bacias (CBH-R2R), assumirem seu protagonismo para apontar os caminhos para uma saída. “Temos de encontrar um ponto de equilíbrio, atuar com bom senso e inteligência. Capacidade para desenvolver projetos e ações nós temos. Precisamos é de orientações e ações efetivas dos entes superiores”, cobrou Amarildo Lanes.

Integraram a Mesa Diretiva o prefeito e vice de Cordeiro, Luciano Batatinha e Maria Helena; Hugo Oliveira, superintendente do INEA; Gustavo Boaretto, coordenador da CEDAE; Humberto Campos, representante do presidente da Câmara; André Bohrer, AGEVAP; Ricardo Ganem, representando o deputado Gustavo Schimidt; Alda Oliveira, Comitê de Bacias; e os vereadores Elizabeth Linhares, Fabíola Bianchini, Furtuoso Lopes, Marcelo Duarte, Thiago Macedo, Pablo Sergio e Robson Careca.

TEXTO/LEGENDAS: RICARDO VIEIRA / FOTOS: DIVULGAÇÃO

Prefeito garantiu que o município cumpre seu papel com responsabilidade
Alunos da Rede Municipal participaram ao lado da secretária Telma Macedo
Superintendente do INEA Hugo Oliveira expôs a posição do órgão estadual

Notícias Relacionadas

Pesquisa