Foto: Thiago Lontra | Texto: Luan Damasceno 
O Plano de Ação para a região do Médio Paraíba foi apresentado durante a audiência pública realizada pela Comissão Especial de0 Acompanhamento, Promoção e Incentivo ao Desenvolvimento Econômico, Humano e Geração de Renda do Médio Paraíba, da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), na tarde desta segunda-feira (25/11). Os principais eixos instituídos pelo programa Lider Vale (Liderança para o Desenvolvimento Regional no Médio Paraíba) são tecnologia, mobilidade e logística, educação e turismo. Os objetivos estratégicos e prioritários propostos pelo grupo devem ser implementados até 2030.No eixo Educação, o alvo é criar escolas inovadoras nos 12 municípios da região fluminense tendo em vista a educação básica. A partir do ano que vem, um plano piloto elaborado com apoio de quatro universidades locais será implementado nas escolas públicas de Barra Mansa, Pinheiral, Piraí e Rio Claro.O desenvolvimento do transporte ferroviário de cargas e passageiros no Médio Paraíba é a aposta do eixo Mobilidade e Logística, para aceleração do processo de implantação de pelo menos uma rota de passageiros ferroviários até 2025. Pretende-se também construir um novo corredor viário interligando as cidades de Volta Redonda e Resende.A Implantação do Parque Tecnológico do Sul Fluminense é uma das propostas do eixo Tecnologia, que promoverá ciência, tecnologia e inovação. Além de dispor do primeiro polo siderúrgico e metalúrgico do Estado do Rio, o Médio Paraíba possui 53 mil alunos matriculados em suas 19 universidades. Segundo pesquisa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-RJ), o faturamento médio anual da região gira em torno de R$ 32 milhões, com aproximadamente 220 mil funcionários e 97 mil empresas de diferentes segmentos.O potencial turístico da região será explorado por meio de rotas integradas para a prática do cicloturismo. O plano apresentado conta com o levantamento das rotas definidas, contendo altitude, tempo de percurso, distância, dicas de hospedagem, alimentação e relevância aos praticantes da modalidade.O diretor de Tecnologia do Grupo Lider Vale, Eduardo Chaves, ressaltou que o apoio dos poderes Executivo e Legislativo fluminense é essencial para implementar o programa de desenvolvimento regional. “Apoiar às ideias que apresentamos é importantíssimo para alavancarmos o crescimento do Médio Paraíba porque, potencialmente falando, é uma região com infinitos recursos a serem explorados”, afirmou.O assessor especial da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), Rogério Correia, elogiou a iniciativa dos empresários e destacou a aliança entre o setor privado e o Estado para geração de renda. “Nós temos que buscar alternativas viáveis e legais para desenvolver uma política de arrecadação tributária para o Rio de Janeiro, sobretudo nesse momento de recuperação fiscal. É muito importante que a iniciativa privada pense nisso para nos auxiliar”.As propostas apresentadas na audiência serão encaminhadas aos outros membros do parlamento. “Nós vamos elaborar projetos de lei que ajudem a fomentar a geração de emprego e renda para alavancarmos o Estado do Rio. Além disso, já estamos em conversa com o governador e a Sefaz para tirarmos do papel tudo que foi exposto pela Lider”, declarou o presidente da comissão, deputado Marcelo Cabeleireiro (DC).O deputado João Peixoto (DC), membro da comissão da Alerj, também esteve presente na audiência pública.Programa Lider O programa reúne líderes com a missão de pensar o desenvolvimento regional de forma mais sustentável, do ponto de vista econômico e social, de um determinado território para planejar a região a longo prazo. O plano de ação para os 12 municípios (Barra do Piraí, Barra Mansa, Itatiaia, Pinheiral, Pirai, Porto Real, Quatis, Resende, Rio Claro, Valença, Vassouras e Volta Redonda) tem ações previstas a serem implementadas até 2030.

Notícias Relacionadas

Pesquisa