O iogurte tem 10 vezes mais ácido fólico do que o leite, graças às atividades das bactérias usadas durante a fermentação. Além disso, ele previne processos inflamatórios.

Ele é mais conhecido por ter efeito na regulação da flora intestinal e inibiras bactérias que podem fazer mal ao sistema digestivo. Mas pesquisas recentes mostraram que há outras vantagens em se consumir diariamente este alimento. Ele é ótima fonte de proteínas, minerais e vitaminas, além de ter baixo teor calórico e menos lactose que o leite comum. Também tem sido apontado como capaz de turbinar a imunidade, melhorar a fertilidade masculina e ainda favorecer a perda de peso.

Segundo a nutricionista Juliana Rossi Di Croce, alguns tipos de iogurte contêm probióticos, que são microorganismos benéficos auxiliadores na produção de células imunológicas, neurotransmissores, hormônios e vitaminas.“Assim, qualquer processo inflamatório se torna menos frequente”, comenta. Como, muitas vezes, há inflamações por trás das dores nas costas, o consumo de iogurte é bastante recomendado.

Ele é rico em vitamina B12 e aminoácidos que combatem a anemia. Além disso, têm cálcio, potássio, fósforo, vitaminas A e B6, riboflavina, niacina e ácido fólico. Deste último, seu teor é dez vezes maior do que o do leite utilizado em sua elaboração, devido à atividade das bactérias envolvidas na fermentação. Em um pote de 100g de iogurte, há 95g de fósforo, total encontrado em dois tomates grandes (e inteiros).

Natural ou com sabor de frutas, industrializado ou caseiro, ele é um bom aliado no processo de emagrecimento. A versão natural tem 69 calorias em 100g, e, apesar de pouco calórica, funciona muito bem para saciar a fome, como um lanche saudável entre as refeições.

Ainda há diversos estudos relacionando o consumo de cálcio, nutriente do qual o iogurte é uma das mais importantes fontes, à perda de peso. Por todos esses motivos, médicos e nutricionistas recomendam, cada vez mais, sua ingestão contínua.

Modo de usar: o melhor é consumi-lo em duas porções diárias, seja uma delas no pote natural ou com frutas e outra em receitas culinárias.

Notícias Relacionadas

Pesquisa