No total, 105 artesãos fluminenses receberam o documento 
O governador Wilson Witzel participou, na manhã desta segunda-feira (08/07), da cerimônia de entrega da Carteira Nacional do Artesão, no Palácio Guanabara. Ao todo, 105 artesãos fluminenses receberam o documento, de âmbito nacional, que reconhece a atividade como profissão e proporciona benefícios com instituições parceiras do Programa de Artesanato Estadual do Rio de Janeiro, coordenado pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur).

– O evento de hoje simboliza o grande apoio que o nosso Governo dá ao artesanato do Estado do Rio de Janeiro. Queremos que, em cada evento turístico, tenhamos a representatividade de nosso artesanato. Vamos criar cada vez mais espaços para que nossos artesãos estejam presentes e possam apresentar sua arte. Isso reflete bem o que buscamos com o artesanato fluminense, que é o reconhecimento e a valorização desses profissionais. Nossa ideia é sinalizar as estradas do estado com placas que indicam onde há artesanato, além de confeccionar um catálogo do artesanato do Rio de Janeiro – disse o governador.

O primeiro passo para obter a carteira é realizar o cadastro junto ao Programa de Artesanato do Estado do Rio de Janeiro. Além de mensurar a demandar, esse registro agiliza o processo para a emissão do documento nacional. De acordo com a Secretaria de Turismo, a finalidade é reconhecer o artesanato local como uma atividade econômica geradora de desenvolvimento e empreendedorismo. Oitocentos artesãos de todo o estado já realizaram a pré-inscrição online no site do Programa de Artesanato. A nova metodologia foi implantada no fim de maio.

– O artesanato do Rio de Janeiro tem uma perspectiva cultural, mas, sobretudo, uma perspectiva econômica. Estamos falando de geração de emprego e de renda, além da valorização de ofícios. Turismo e artesanato caminham juntos, e o estado é muito fértil neste segmento – afirmou o secretário de Turismo, Otavio Leite, lembrando que o Rio lidera o ranking de estados que mais cadastram artesãos em 2019.

Artesãs com carteira 

Uma das beneficiadas, Rosmary Almeida Cruz, de 73 anos, costuma expor suas produções na Feira do Lavradio, no Centro do Rio, frequentada por moradores e turistas. A aposentada também dá aulas e ensina as técnicas de fuxico em bolsas, calças jeans e outros materiais.

– Fiz alguns cursos no Sebrae e desenvolvi técnicas de artesanato. Além das vendas na feira, ainda recebo algumas encomendas de amigas e conhecidas. Pesquiso na internet o que está na moda, como cores e modelos para agradar as clientes. Com a Carteira Nacional de Artesão, me senti prestigiada – comentou Rosmary.

A assistente social aposentada Iolanda Couto da Paixão, também presente ao evento, sempre teve habilidade para trabalhos manuais. Como voluntária de uma instituição não-governamental que auxilia mulheres com câncer, Iolanda fornece os seus produtos para que sejam vendidos em brechós.

– Não tenho um ganho financeiro para mim, mas ajudo com a doação do meu artesanato para a instituição. O artesanato é algo que gosto muito e posso ajudar outras pessoas. Fiquei muito grata ao receber a Carteira – afirmou a senhora, 67 anos, que trabalha com bordados e ponto cruz.  

Fotos: Philippe Lima

Notícias Relacionadas

Pesquisa