Voltar

Notícias

Velocista disputa vaga nas Olimpíadas


14 de março de 2016 283 visitas

Jovem de 20 anos integra o programa Talentos RJ

Modalidades olímpicas que antes eram exclusivamente masculinas vêm ganhando adeptas. Das 306 provas que serão disputadas nos Jogos Rio 2016, 136 são femininas. A velocista Evelyn Oliveira de Paula, de 20 anos, integrante do programa Talentos RJ, iniciativa da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, disputa vaga nas Olimpíadas e quer mais destaque para as esportistas.

– Precisamos de mais mulheres ao nosso lado. Não somos fracas, pelo contrário, somos mais fortes do que pensamos. Nunca imaginei que hoje estaria aqui. Precisamos lutar, pois somos capazes de tudo – disse Evelyn.

A melhor marca da carreira é 11’52 e foi conquistada em 2015 no sul-americano juvenil, no Equador, onde ficou em segundo lugar. A meta para este ano é o tempo de 11’40. Para isso, a atleta treina no Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (Cefan) com Robson Alhadas, instrutor de atletismo da Marinha do Brasil. Pela manhã, de segunda-feira a sábado, o treinamento é na pista de atletismo e, à tarde, o tempo é dedicado à fisioterapia e à musculação.

– A principal competição do ano é o Troféu Brasil, em julho, que servirá para obter o índice olímpico. Atualmente, estou no sexto lugar do ranking nacional empatada com outra velocista. Pelo meu treinamento, estou confiante em resultados melhores – explicou Evelyn.

Moradora de Sulacap, na Zona Oeste do Rio, a velocista entrou no time Talentos RJ este ano.
– A vida de um atleta requer investimento. Além de treinar intensamente, precisamos comprar suplementos alimentares e equipamentos de corrida, como sapatilhas, por exemplo. Integrar o Talentos RJ é uma grande ajuda. Este é só o começo e tenho certeza de que muita coisa boa ainda vai acontecer comigo – afirmou a atleta.

Sonho

A jovem começou no atletismo aos 11 anos e sempre contou com o apoio da família.

– Minha avó percebeu que eu corria bastante. Vivia apostando corrida com meus amigos e, é claro, ganhava de todos eles. Quando comecei a treinar, era ela quem me levava na Vila Olímpica, no bairro de Padre Miguel, e sempre foi minha incentivadora – contou Evelyn, que também sonha em ser enfermeira.

Foto: Gustavo Oliveira