Voltar

Notícias

SOS CRIANÇAS DESAPARECIDAS COMPLETA 20 ANOS


31 de março de 2016 169 visitas

Rio tem o maior percentual do país, com 85% de pessoas localizadas

O SOS Crianças Desaparecidas, programa da Fundação para a Infância e Adolescência (FIA), órgão vinculado à Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, completa 20 anos. Criado em 1996, o projeto desenvolve ações voltadas à identificação e localização de crianças e adolescentes desaparecidos e sua reintegração familiar, resguardando direitos fundamentais de proteção. O Estado do Rio de Janeiro tem o maior percentual de resolução de casos do país, com 85% das pessoas localizadas. Nestes 20 anos, foram cadastradas 3.391 crianças, sendo que 2.879 foram localizadas e 512 continuam desaparecidas.

A jornalista Margareth Silva Andrade é responsável por José Victor Silva Guerra, de 13 anos, que desapareceu depois de sofrer bullying em um colégio na Zona Oeste do Rio.

– Logo após a aula, ele saiu desorientado e só foi localizado oito dias depois, em Nova Friburgo. Rezo a Deus todos os dias agradecendo pela volta do meu menino. A equipe da FIA foi primordial para que eu não perdesse a esperança – contou Margareth.

Rogéria Alves da Cruz sonha com o encontro com a filha, Vitória Claudiano Nogueira, que não é vista desde 5 de junho de 2009. A menina desapareceu aos 12 anos de idade, quando saiu para visitar uma amiga no mesmo bairro.

– Minha filha era feliz e não tinha motivos para fugir de casa. Tenho esperança de encontrá-la, porque não desisto – afirmou Rogéria.

A Lei de Busca Imediata é uma das grandes conquistas do programa SOS Crianças Desaparecidas. De acordo com a legislação, não é necessário esperar 24 horas para registrar o desaparecimento de um menor de idade. Outro projeto importante é o Novo Cidadão, realizado em parceria com o RioSolidario, concede certidão e carteira de identidade para bebês na maternidade.

O desaparecimento de jovens é um fenômeno social preocupante. A cada ano, em média, 40 mil menores desaparecem no Brasil – explicou o coordenador do programa, Luiz Henrique Oliveira.

>>> Desaparecimentos devem ser registrados imediatamente – Em caso de desaparecimento de crianças ou adolescentes, o responsável deve procurar uma delegacia e fazer o registro de ocorrência imediatamente. Após esta etapa, a família deve comparecer ao SOS Crianças Desaparecidas com o registro de ocorrência, certidão de nascimento ou carteira de identidade do desaparecido, a foto mais recente, documento de identificação do responsável e comprovante de residência.

A pessoa será atendida por um membro da equipe técnica da FIA, composta por assistentes sociais e psicólogos. Será realizado um atendimento psicossocial para preenchimento do questionário social, onde serão registradas as informações referentes à criança e seu desaparecimento. O responsável assina uma autorização para que a foto seja divulgada.

A partir desses dados, são feitos cartazes com a foto, que são entregues ao responsável para distribuição nas imediações de sua comunidade. Paralelamente, o SOS envia as fotos para a imprensa, inclusive em outros estados. Por meio do telefone (21) 2286-8337, o programa recebe informações sobre o possível paradeiro da criança ou do adolescente.