Voltar

Notícias

Sistema FIRJAN: mudanças são necessárias para o fortalecimento da democracia brasileira


18 de março de 2016 140 visitas

O presidente do Sistema FIRJAN, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, afirmou, nesta quinta-feira (17.03), que a voz do povo brasileiro, nas ruas, não deve ser calada e que a crise política instalada no Brasil está acabando com milhares de empregos e de empresas. Segundo ele, é necessário que o Congresso Nacional responda com rapidez para que o país fortaleça ainda mais a sua democracia, e fique livre da corrupção, da impunidade, retomando o crescimento com justiça social.

Eduardo Eugenio ressaltou, durante entrevista coletiva na sede da Federação, que o atual momento político é um teste para a democracia brasileira, mas que é necessário lutar para o país sair dessa crise mais fortalecido e maduro. “Não dá mais. Nós estamos pedindo um basta e esse basta se dá com o impeachment. Isso tem que acontecer por meio do trabalho dos nossos congressistas, que têm essa responsabilidade e têm que fazer o que deve ser feito, o mais rapidamente possível, dentro da democracia, da constituição e da legislação brasileira.”, disse.

O presidente do Sistema FIRJAN participou, no início da tarde, de uma reunião, via videoconferência, com representantes das federações do Paraná, Pará, Espírito Santo e São Paulo para alinharem as ações em prol do andamento do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Cada entidade vai trabalhar no convencimento de parlamentares de suas redes para garantir que o processo, no Congresso, ganhe agilidade. “A sociedade brasileira não aguenta mais. As pessoas querem trabalhar, querem construir suas famílias. Quanto antes conseguirmos usar os instrumentos legais para que tenhamos uma mudança de governo, mais cedo sairemos dessa crise.”, afirmou.

As manifestações que estão acontecendo em todo o país devem ser respeitadas, porque, para o presidente da FIRJAN, é a forma de a população mostrar aos parlamentares a obrigação e a responsabilidade que eles têm para mudar o destino do Brasil. “A sociedade está cansada e demandando uma mudança. Não podemos continuar dentro dessa pasmaceira, em que nada acontece, projetos não são votados e negócios não são fechados. A população não aguenta mais e mostrou isso, no último domingo, quando as pessoas saíram às ruas, em dezenas de cidades do país.”, destacou.

Para estimular a união nacional em torno do futuro do país, as sedes e unidades do Sistema FIRJAN vão ganhar as cores verde e amarelo em suas fachadas.