Voltar

Notícias

Senado aprova pedido de auditoria para apurar se Lula levou bens de palácios


10 de março de 2016 218 visitas

Senadores aprovam requerimento para realização de auditoria para investigar possíveis desvios ou desaparecimento de bens dos palácios do Planalto e da Alvorada após a saída de Lula da Presidência

O Senado vai pedir ao Tribunal de Contas da União (TCU) que faça uma auditoria para apurar possíveis desvios ou desaparecimento de bens dos palácios do Planalto e da Alvorada. O requerimento foi aprovado ontem à noite pelos senadores, em votação simbólica e sem contestações. Autor do pedido, o líder do DEM na Casa, Ronaldo Caiado (GO), alega que a Polícia Federal apura “a retirada de bens do Palácio do Planalto ao fim do mandato do ex-presidente Lula, e armazenado em um depósito em São Bernardo do Campo, na região metropolitana de São Paulo”.

“A Polícia Federal já catalogou e fotografou para verificação de dano à União. Cabe agora darmos total transparência ao processo”, afirmou Caiado. O senador diz que há suspeita de que bens pertencentes à União tenham sido levados pelo petista.

De acordo com a Lava Jato, parte da mudança do ex-presidente foi armazenada em uma empresa especializada de São Paulo, que recebeu R$ 1,3 milhão da construtora OAS, entre 2011 e 2016, para guardá-la em depósito.

“Diante da gravidade desse fato, torna-se urgente que o Tribunal de Contas da União realize uma auditoria patrimonial nos Palácios do Planalto e Alvorada, para que este Senado Federal, enquanto câmara alta do Congresso Nacional, possa exercer de fato sua competência fiscalizadora, definida na Constituição”, diz o líder do DEM no requerimento.

Na sexta-feira passada, quando Lula foi levado para depor coercitivamente, a Polícia Federal expediu um mandado para recolher todo o material que está encaixotado e embalado no depósito. O juiz Sérgio Moro, no entanto, negou a apreensão, determinou apenas que os objetos fossem fotografados e catalogados para posterior apuração de dano à União.

Os senadores ainda aprovaram outro requerimento de Caiado, pedindo ao TCU a realização de auditoria para apurar a suspeita de desvio de recursos da Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo (Bancoop) para campanhas do PT. O líder do DEM embasa o pedido na suspeita de repasses da Caixa Econômica Federal e de fundos de pensão de estatais para fundo de investimento criado pela entidade que totalizam R$ 52 milhões.

“Esses supostos repasses federais para uma cooperativa investigada por desviar R$ 100 milhões para abastecer caixa de campanha do PT deve ser investigada. A Justiça Federal inclusive já autorizou a Polícia Federal a ter acesso à documentação bancária e fiscal da Bancoop, bem como do fundo de investimento criado pela cooperativa”, defende Caiado.