Enfermeira Ana Carolina divide experiências com mães cordeirenses

IMPRENSA CORDEIRO – CIDADE EXPOSIÇÃO

Visando popularizar informações que redundem em qualidade de vida, Cordeiro teve um dia de conhecimento na quinta-feira, dia 9. O Auditório da Secretaria de Saúde sediou uma palestra sobre a ‘Síndrome de Edwards’, ministrada pela enfermeira Ana Carolina Badini. A síndrome, ou trissomia do cromossomo 18, é a segunda alteração genética mais frequente no mundo, atrás apenas da Síndrome de Down. Dados oficiais confirmam que ela atinge um em cada 8.000 bebês, mas geneticistas creem que hoje essa proporção está em um para 2.000.

Numa linguagem simples e objetiva, Ana Carolina explicou que as crianças nascem com uma cópia extra do cromossomo 18, o que modifica o funcionamento do corpo. A literatura médica relata que há mais de 100 sinais e sintomas que podem se manifestar no bebê, mas nem todos estarão presentes na mesma criança. “No Brasil há crianças e adultos vivendo felizes com suas famílias. Porém, artigos científicos desatualizados e vistos como referência por profissionais de saúde, dizem que a Síndrome de Edwards é ‘incompatível com a vida’. É essa ideia que queremos mudar”.

Com um trabalho informativo fundamental, o Movimento T18 BRASIL – apoiado pelas ONGs ‘Associação Síndrome do Amor’ e ‘Somos Todos Compatíveis’ – atua em diversas cidades do país visando sensibilizar sociedade e profissionais de saúde que ainda se baseiam nesses artigos desatualizados. Mãe de Alice, que também era portadora dessa trissomia, Ana Carolina vê nas ações do Movimento T18 Brasil a chance de dar maior visibilidade à Síndrome de Edwards e diminuir o preconceito.

            Em Cordeiro, a enfermeiraconcedeuentrevista à Rádio 94 FM. Após repercussão positiva, ela foi procurada por diversas mães em busca de informações e troca de experiências. Em sessão na Câmara Municipal, recebeu carinho e apoio dos presentes. Segundo ela, com o consentimento de seus pares, o vereador Marcelo Duarte propôs a apresentação de um projeto de lei instituído o Dia de Conscientização da Síndrome de Edwards. “Seria mais um avança na conscientização das pessoas”, disse.

Na Secretaria de Saúde, com participação de 60 profissionais, ela contou mais sobre a síndrome e relatou histórias de centenas de crianças, que ao lado das famílias lutam diariamente por suas vidas e para ter seus direitos garantidos. “Agradeço a todos que contribuíram com esse trabalho. Lembrem-se que todos nós temos nossas lutas, mas tudo fica mais fácil quando há gentileza, compaixão e empatia. Sempre podemos fazer mais pela vida do próximo e virar heróis invisíveis na trajetória de alguém, basta abrir os corações e deixar que Deus mostre o caminho”, concluiu Ana Carolina.

????????????????????????????????????
????????????????????????????????????

Notícias Relacionadas

Pesquisa