Voltar

Notícias

Primavera traz novas cores para atender demanda da floricultura no estado


20 de setembro de 2016 169 visitas

Mercado tem expectativa de crescimento nas vendas com o colorido da estação
No Rio de Janeiro a Primavera este ano não será igual àquela que passou. A festejada época das flores promete trazer novas matizes para colorir a estação. Floricultores da Região Serrana fluminense confiantes na retomada das vendas no setor investiram no plantio de cultivares com tonalidades mais vibrantes e maior durabilidade das plantas. O objetivo é aumentar a competitividade das flores produzidas no estado e atender melhor a demanda do mercado de decoração.
Outra estratégia para alavancar o segmento tem sido a modernização das áreas de plantio, com a substituição de algumas estruturas de produção, favorecendo a circulação de ar, luminosidade e umidade nas estufas. Isso contribui para o melhoramento do manejo e maior florescimento dos cultivares. A adoção de práticas mais sustentáveis, como irrigação por gotejamento e compostagem também estão colaborando para o uso racional dos recursos hídricos da região e recuperação do solo.
Os resultados já começam a ser percebidos no mercado consumidor. A procura por flores com cores diferenciadas e de maior durabilidade é identificado nos novos hábitos dos compradores no estado. Um exemplo é o crisântemo hoje com matizes e texturas diferenciadas. Outro indicador da mudança é o aumento de área de plantio da alstroeméria, que disponibilizando novas cores, conquistou o segundo lugar de vendas de flor de corte no mercado fluminense, perdendo apenas para as rosas. O mesmo ocorre com outras variedades, que passaram a ser mais procuradas, como o lírio, gypsophila, boca-de-leão, lisianthus, entre outras.
As novidades e a chegada da Primavera, estimulam os floricultores a acreditar na recuperação da demanda, após o período da Olimpíadas. A expectativa é que até o final do ano as vendas cresçam em torno de 3%.
A profissionalização dos produtores diante das exigências do mercado é fruto de um processo de incentivo ao segmento com ações de fomento, capacitação e conscientização realizadas pelo Programa Florescer, da secretaria estadual de Agricultura.
Para o secretário estadual de Agricultura, Christino Áureo, essas mudanças de comportamento no setor resultam do trabalho de parceria do governo do estado com os produtores e suas associações buscando consolidar cada vez mais a atividade, que é uma vocação da agricultura fluminense, aumentando sua competitividade frente aos demais mercados nacionais.
Principal área de produção de flores de corte no território fluminense, a Região Serrana foi a que apresentou maior evolução e inovação nos últimos anos. Com produção de aproximadamente 16 milhões de maços de flores/ ano, em área plantada de 624 hectares, a atividade concentra 527 produtores. Responsável por 89% da produção estadual de flores de corte, em 2015 movimentou R$ 234 milhões.
Segundo a gerente do Programa Florescer, Nazaré Dias, os municípios de Nova Friburgo, Bom Jardim e Petrópolis, se destacam, reunindo 50% do total de produtores dedicados ao cultivo de flores no estado.
– Outro destaque está sendo a adoção por alguns produtores de embalagens personalizadas, que diferenciam a qualidade do seu produto no mercado – revelou ela.