Voltar

Notícias

Prefeito de Macuco participa do Fórum de Valorização dos Municípios


26 de agosto de 2015 215 visitas

ASSESSORIA DE IMPRENSA – PREFEITURA DE MACUCO
Na segunda-feira, 24, o prefeito de Macuco, Félix Lengruber, representou seu município numa reunião ocorrida em Macaé, onde aconteceu o I Fórum de Valorização dos Municípios do Estado do Rio de Janeiro, realizado no Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho, com organização da Associação Estadual dos Municípios do Rio de Janeiro (Aemerj) e Governo do Estado.
Prefeitos de 21 cidades acompanharam o tema central dos debates: a crise política e econômica nacional. Além disso, houve abordagem da recente queda no preço do barril de petróleo, que redundou na queda dos repasses dos royalties para os municípios produtores, receita considerada indispensável pelas administrações.
O fórum teve como finalidade básica promover uma troca de experiências capaz de encontrar alternativas e soluções administrativas criativas, tecnológicas e políticas para o enfrentamento da grave crise econômica que atinge todos os municípios fluminenses e tem se agravado pela diminuição dos royalties, causando desempregos e estagnação em muitos casos.
Além da presença do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, o fórum teve uma programação bem abrangente, oferecendo inúmeras palestras sobre os seguintes temas: A Gestão Pública no Brasil, ministrada pelo diretor voluntário do Projeto Brasil Competitivo, Irani Varella; Soluções Governo Inteligente, com o diretor para Setor Público América Latina de Soluções em Nuvem da Microsoft, Roberto Prado; Programa Rio Digital – Potencial e Impactos Previstos para os Municípios, proferida por Gustavo Tutuca, secretário de Ciência e Tecnologia do Estado do Rio de Janeiro; Cenário Econômico – Mundo, Brasil, Estado do Rio – Alternativa e Soluções, conduzida pelo economista George Vidor.
Com a queda dos royalties, as contas dos municípios do interior sofreram um decréscimo impactante e uma das saídas encontradas pelas prefeituras foi buscar a antecipação das receitas dos royalties por meio de empréstimos em bancos. A medida gerou discussão, já que pode comprometer as receitas futuras das cidades devido ao prazo de 20 anos para pagamento do crédito. Um dos críticos foi o presidente da ALERJ, deputado Jorge Picciani, que acredita não ter sido uma decisão acertada, pois a antecipação pode ocasionar um atraso de até dez anos para os municípios. “É claro que não se pode generalizar, mas creio que a solução mais plausível seria ter gasto melhor o dinheiro resultante dos royalties do petróleo”, disse Picciani.
O governador se mostrou preocupado com as taxas de desemprego no interior do estado e reforçou que tem se esforçado para manter as obras públicas e parcerias, além de manter contatos constantes com a presidenta Dilma. Pezão também destacou a importância dos Jogos Olímpicos Rio 2016 para fomentar a economia e abrir oportunidades, já que o Estado receberá 15 mil atletas de 202 países, incluindo a Paraolimpíada no mês seguinte. “Precisamos ser agressivos na abordagem desse público especificamente, caso contrário eles irão procurar outros estados. A expectativa é que consigamos reunir cinco milhões de pessoas e o interior também ganha com isso”, disse Pezão.
Após o encontro, Félix Lengruber declarou que essa troca de experiências, o diálogo entre os prefeitos, o reconhecimento por parte das autoridades estaduais da crise e de que é preciso buscar soluções para enfrentá-la, tudo isso vem ao encontro dos anseios dos administradores dos municípios do interior. “Infelizmente não dispomos de ferramentas que nos propicie enfrentar a crise sozinhos. Esse encontro talvez seja a chave para abrir uma porta que nos coloque diante das soluções para superarmos esse momento adverso”, falou o prefeito de Macuco.