Voltar

Notícias

PLACA MERCOSUL É LANÇADA NO ESTADO DO RIO


11 de setembro de 2018 397 visitas

Troca de placas vai garantir mais segurança para a população

Rio de Janeiro – 11-09-2018 – Lançamento da placa Mercosul.
Foto: Carlos Magno

Rio de Janeiro – 11-09-2018 – Lançamento da placa Mercosul.
Foto: Carlos Magno

Rio de Janeiro – 11-09-2018 – Lançamento da placa Mercosul.
Foto: Carlos Magno

A partir desta terça-feira (11/09), todas as placas de veículos que forem emitidas no estado do Rio de Janeiro terão o novo padrão Mercosul, com elementos anticlonagem que vão garantir maior segurança ao motorista fluminense. O Rio de Janeiro está seguindo uma determinação do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), que por meio das resoluções 729 e 733, definiu que até o dia 1° de dezembro todos os estados deverão dar início à implantação do novo sistema.

A troca pela nova placa – que tem quatro letras e três números – será feita gradativamente, começando pelas seguintes operações: emplacamento de carros zero quilômetro, transferências de propriedade, de jurisdição e de município, além de alteração de categoria e troca de placas danificadas. O proprietário de veículo que desejar trocar a placa antiga pelo modelo Mercosul, também poderá fazer a mudança.

A nova placa vai dar maior segurança para os motoristas, evitando a possibilidade de clonagem. Ela terá código único e conterá todos os dados de confecção, como a identificação do fornecedor e o número de série, além da data e ano de fabricação da peça. Inclui também o modelo do carro. O valor para emissão da nova placa é o mesmo da antiga.

O governador Luiz Fernando Pezão ressaltou que o aumento no grau de segurança das placas de veículos permitirá um incremento nas ações de combate ao crime, tanto por autoridades estaduais de segurança quanto pelas forças federais.

– Com essa nova placa, vamos fortalecer o combate à criminalidade, e identificar com mais facilidade, por exemplo, um carro roubado – afirmou o governador.

Segundo o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, a implantação do novo padrão de placas é o resgate do compromisso firmado pelo Brasil com os demais países do Mercosul e, ao mesmo tempo, a incorporação de novas tecnologias de identificação que vão ajudar na segurança pública.

– É o início de uma nova etapa que vai gerar mais segurança e a possibilidade de acabar com as fraudes e as clonagens – ressaltou o ministro.

A maior segurança também foi destacada pelo presidente do Detran-RJ, Leonardo Jacob.

– A placa Mercosul não é uma simples placa, mas um novo conceito que vai dar uma enorme contribuição para a segurança pública do estado. É uma conquista. Terá benefícios anticlonagem e vários itens de segurança – disse.

Rio na placa

A placa Mercosul tem um diferencial para o estado do Rio de Janeiro. Todos os veículos que receberem o primeiro emplacamento a partir desta terça-feira (11/09) terão a placa com as três primeiras letras formando a palavra RIO – uma homenagem por ser o primeiro estado a adotar o novo modelo.

Outra necessidade para a implantação da nova placa é a proximidade do fim da combinação alfanumérica. Se a atual combinação (três letras e quatro números) fosse mantida, não existiram mais novas sequências para contemplar toda a frota do país nos próximos dois anos.

Itens de segurança

O modelo da placa Mercosul é bem diferente, onde cada item possui uma característica e forma de representação.  A primeira mudança que se pode notar é a visual. Ao contrário da placa hoje existente, na cor cinza, as novas peças terão fundo branco com uma faixa azul na parte superior. O novo modelo possui quatro letras e três números.

Além do QR Code, que informa os dados de fabricação da placa, outro item de segurança aplicado à nova peça é a marca d´água, que evita a falsificação e praticamente impossibilita a clonagem. Os novos itens inseridos na placa auxiliarão o trabalho das polícias nas fiscalizações e fraudes.

Do lado esquerdo, na parte superior, está impresso o logotipo do Mercosul e logo abaixo, o QR Code. A placa ainda possui o distintivo BR e, no lado direito, a bandeira do país, seguida pela bandeira do estado e pelo brasão da cidade. A tarjeta da antiga placa passa a ser representada pelo brasão do município e não mais pelo nome da cidade escrito.

A categoria dos veículos será indicada pela cor da combinação alfanumérica: particular (preta), comercial/aprendizagem (vermelha), oficial (azul), especial (verde), diplomático (amarela) e colecionador (prateada). O tamanho continua o mesmo com 40 cm de largura e 13 de altura.

O Brasil é o terceiro país do Mercosul a adotar a placa. Uruguai (2015) e Argentina (2016) foram os dois primeiros. O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) determinou que todos os estados devem implantar o novo modelo até o dia 1º de dezembro deste ano.

O que muda com o novo modelo de Placas Mercosul?

1- O sistema de cores diferentes para as diversas categorias continua?

Sim. Cada categoria tem uma cor específica. Mas agora a cor do fundo das placas será sempre branca, o que muda é a cor das letras e números. Para veículos de passeio, cor preta; para veículos comerciais, vermelha; carros oficiais, azul; verdes para veículos especiais; amarelo para diplomático e prata para colecionador.

2- Como é a sequência de caracteres alfanuméricos?

As novas placas possuem quatro letras e três números.

3- Como é a referência ao Estado e cidade?

O nome do país estará na parte superior da placa, sobre uma tarja azul. Haverá também a bandeira do estado e o brasão do município, que estarão à direita da placa, abaixo da bandeira do Brasil.

4- O tamanho da placa muda?

Não. A placa terá as mesmas medidas das já utilizadas no Brasil: 40 cm de comprimento por 13 cm de largura.

5- Quais as características de segurança da placa Mercosul?

Ondas sinusoidais

Gravadas a laser e de fácil identificação à longa distância.

Marca d’água

Efeitos ópticos visuais gravados na película refletiva com as logos da Mercosul.

Inscrições de Segurança

Alteram de cor conforme o ângulo de visão

QR-Code

É o número de série criptografado, que confere identidade única a cada placa. Fornece as informações necessárias para o controle de rastreamento de todas as fases do processo de produção, desde a fabricação até a instalação da placa no veículo. Controlada pelo Denatran.

6 – Quem deve trocar a placa

 De acordo com a regulamentação do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), todos os estados no Brasil deverão implantar o novo modelo até 1º de dezembro de 2018. A troca vai começar pelos veículos zero quilômetro a serem registrados (1ª licença), por aqueles em processo de transferência de jurisdição, de município ou propriedade ou ainda para aqueles que desejarem a mudança voluntariamente, além da placa danificada e da troca de categoria do veículo.

Fotos: Carlos Magno