Voltar

Notícias

Pezão e outros 12 chefes de Estado se reúnem com os presidentes da Câmara e do Senado em Brasília


16 de fevereiro de 2017 149 visitas

Em mais um dia em Brasília para buscar alternativas para a crise financeira do Rio, o governador Luiz Fernando Pezão participou, nesta quarta-feira (15/2), da reunião do Fórum Permanente de Governadores. Pezão e outros 12 chefes dos Executivos estaduais discutiram as pautas de interesse comum dos governos e, em seguida, se reuniram com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e o presidente do Senado, Eunício Oliveira, para pedirem celeridade na votação dos projetos que tratam da repatriação de recursos emitidos no exterior e da securitização da dívida ativa.

– Pedimos prioridade na votação da questão da repatriação e do projeto do senador José Serra, que trata da securitização das dívidas ativas, porque é um dinheiro que pode entrar imediatamente nos cofres dos estados e dos municípios. O presidente Rodrigo Maia se comprometeu a colocar em apreciação o projeto de repatriação na Câmara. Pedimos também ao presidente Eunício que o Senado vote o mais rápido possível – disse Pezão.

O governador voltou a afirmar que o pedido da Força Nacional de Segurança e Forças Armadas foi uma medida preventiva, uma vez que a cidade está com muitos eventos devido à proximidade do Carnaval.

– Precisamos muito de reforço, não é trivial ter 2 milhões de pessoas na praia, ter mais de 600 mil pessoas em blocos de carnaval, ter jogo do Flamengo e Botafogo, somente num final de semana. Não temos policiamento para dar conta de tudo isso. Eu agradeço muito ao presidente Michel Temer, ao ministro Raul Jungman, e ao ex-ministro Alexandre de Moraes, que há 21 dias já havia enviado a Força Nacional de Segurança para o Rio – afirmou.

Pezão destacou ainda que os policiais do Rio têm sido solidários com o governo.

– Eles confiaram na nossa palavra e eu quero, sempre que possível, valorizar os policiais. Conseguimos fazer o pagamento dos salários ontem e honrar com mais uma parcela do aumento que havíamos dado em 2014 – ressaltou.

O Governo do Rio depositou, nesta terça-feira (14/02), os salários integrais de janeiro dos servidores ativos da Educação e de todos os servidores ativos, inativos e pensionistas da Segurança – policiais militares e civis, bombeiros, agentes penitenciários e demais funcionários das secretarias de Segurança e Administração Penitenciária e órgãos vinculados. Ao todo, foi depositado o valor líquido de R$ 920 milhões.  Os servidores da Segurança receberam o pagamento de janeiro com até 10,22% de aumento, equivalente à terceira parcela do reajuste que foi aprovado, em cinco parcelas anuais, em 2014, pela Assembleia Legislativa.