Voltar

Notícias

Pezão defende investimentos na Região Metropolitana, durante encontro promovido pelo Banco Mundial


17 de novembro de 2015 159 visitas

O governador Luiz Fernando Pezão defendeu a manutenção dos investimentos previstos para a Região Metropolitano do Rio, nesta segunda-feira (16/11), mesmo diante do severo reequilíbrio financeiro enfrentado pelo estado. Pezão também destacou o Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano Integrado, financiado pelo Banco Mundial e recém-contratado pelo Governo do Rio, como ferramenta fundamental para o progresso da região.

– O Banco Mundial tem sido um grande parceiro do Governo do Rio e, embora o país enfrente dificuldades financeiras, não estamos paralisando os nossos investimentos. Estamos nos esforçando para avançar na construção de um modelo de governança metropolitana alinhado com as decisões do Superior Tribunal Federal e com o Estatuto da Metrópole. A criação da Câmara Metropolitana, no ano passado, é um exemplo importantíssimo para o ambiente de cooperação entre o estado e os municípios da região metropolitana – afirmou o governador, durante a abertura da primeira edição do Laboratório de Planejamento Estratégico e Gestão Metropolitana (Metrolab) na América Latina.

Promovido desde 2013 pelo Banco Mundial, o encontro discutirá, até a próxima quinta-feira (19), experiências de planejamento urbano e governança das metrópoles, além de buscar respostas aos principais desafios que afetam essas cidades.

– Os investimentos em saneamento, como a ampliação do abastecimento de água na Baixada Fluminense, e em transporte, com a compra de novos trens e barcas, são algumas das iniciativas do estado que têm garantido melhoria da qualidade de vida da população – complementou o governador.

O Metrolab já passou por Nova York, Mumbai, Seul, Dar al-Salaam e Paris. A edição brasileira é organizada pelo Governo do Rio, por meio da Câmara Metropolitana e, reúne prefeitos, urbanistas, técnicos e especialistas de mais de 15 áreas metropolitanas em todo o mundo.

Planejamento e serviços

Nesses quatro dias de debates, o Metrolab-Rio, vai abordar temas como a participação da sociedade civil no planejamento metropolitano, o uso de parcerias público-privadas (PPPs), a aplicação de novas tecnologias para melhorar a prestação de serviços, monitoramento e resiliência, bem como estratégias de planejamento.

– O Metrolab é uma excelente oportunidade que planejadores e urbanistas têm para enfrentar desafios emergentes das grandes cidades. É um laboratório de aprendizagem, uma plataforma para que as cidades com experiências diversas em desenvolvimento metropolitano possam aprender umas com as outras e encontrar soluções para o crescimento inclusivo, participativo e sustentável – observou Vicente Loureiro, diretor-executivo da Câmara Metropolitana.

O diretor do Banco Mundial para o Brasil, Martin Raiser, destacou a importância do planejamento metropolitano como ferramenta para o desenvolvimento. Raiser disse que os problemas de ocupação desordenada do solo estão presentes em várias regiões metropolitanas do mundo.

– A cada mês, mais de cinco milhões de pessoas migram para as cidades nos países em desenvolvimento – destacou Raiser.

O diretor do Banco Mundial citou a integração do sistema de transporte público da cidade do Rio como um exemplo a ser seguido por outros países em desenvolvimento.

– O estado tem concentrado grandes esforços para navegar por dificuldades e chegar a um modelo que seja adequado para a sua realidade. Na medida em que as cidades se expandem de forma bem planejada e o crescimento metropolitano é bem administrado, é possível impulsionar o crescimento econômico nacional e criar oportunidades de emprego, educação, serviços e mobilidade – concluiu Raiser.

Fotos: Shana Reis