Voltar

Notícias

Inea suspende atividade da empresa Biofibras por poluir córrego em Itaboraí


10 de março de 2016 210 visitas

Técnicos do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), com apoio do Comando de Polícia Ambiental (CPAm), suspenderam nesta sexta-feira (4/3) a atividade de tratamento de efluente industrial da empresa Biofibras, em Itaboraí.

Acionados por moradores que sofriam com o forte odor que exalava do córrego, técnicos da Coordenação Geral de Fiscalização (Cogefis) do Inea flagraram o despejo de resíduos industriais, que deveriam ser destinados à estação de tratamento da empresa, diretamente no córrego Água Fria.

“Não ficamos feliz com a interdição de empresas. Mas é bom ficar claro que quem apostar em degradar o ambiente, descumprido a lei, vai ter o mesmo destino! Que sirva de exemplo!”, afirmou o secretário estadual do Ambiente, André Corrêa.

De acordo com o coordenador da Cogefis, do Inea, Márcio do Valle, a empresa já havia sido autuada pelo Instituto em duas outras vistorias realizadas em fevereiro:

“Os dois laudos de coleta de água do córrego indicam concentrações de substâncias totalmente fora dos parâmetros aceitáveis. Com o fim do despejo de efluentes a comunidade não será mais afetada e o ambiente aquático poderá voltar a se restabelecer”, disse o coordenador.

Dentre as substâncias encontradas em alta concentração nas análises laboratoriais estão: óleos e graxas, fenóis totais, fósforo total e nitrogêncio amonical total.

Diante do flagrante, a empresa recebeu um auto de constatação por infringir o artigo 61 da Lei 3.467, que trata do lançamento de resíduos em desacordo com a legislação, e será multada pelo Inea. O valor da multa será definido pelo Conselho Diretor do Inea.

Como a empresa é licenciada pelo município, o Inea vai dar ciência à Prefeitura do ocorrido através de ofício, no qual constará um relatório com as irregularidades encontradas.