Voltar

Notícias

Hackers invadem computadores da Prefeitura de São Sebastião do Alto


4 de abril de 2018 524 visitas

Bloqueio dos sistemas impede o funcionamento da organização, inclusive o pagamento dos fornecedores e dos servidores públicos

Nem mesmo as pequenas prefeituras do interior têm escapado da ação de hackers. Nesta semana, os sistemas da Prefeitura de São Sebastião do Alto foram invadidos e bloqueados. Segundo a Prefeitura, o bloqueio impede o funcionamento de quase toda a organização, desde a realização de contratos e licitações à realização de pagamentos a fornecedores e servidores públicos.
E nota, a prefeitura disse que o setor de informática constatou nesta segunda-feira (02/04) a invasão da rede de informática por hackers, que criptografaram todos os arquivos municipais, principalmente os que guarnecem a contabilidade pública, as finanças em geral e a rede de pessoal, bloqueando o acesso, e cobrando para sua restauração, ou seja, para a decifração dos dados corrompidos, o pagamento de 2 bitcoins (moeda digital), através do e-mail nalra@cock.li.
   “Com o bloqueio, o serviço público, que hoje é refém do sistema de informática, encontra-se paralisado. Não há acesso. Não há como efetuar pagamentos a fornecedores, pagamento de pessoal, realizar licitações, celebrar contratos, editar qualquer ato que dependa da rede, por mais simples que seja, enfim. Existe ainda, grande preocupação com os demais arquivos de outras áreas, aparentemente não corrompidos, por isso toda a orientação é no sentido de que todo equipamento de informática continue sem utilização, até que se possa mensurar o grau e a extensão do dano. O fato foi encaminhado a Delegacia de Repressão a Crimes de Informática – DRCI na Cidade da Polícia no Rio de Janeiro.”, diz trecho da nota.
   Nesta terça-feira (03) a cotação do bitcoin estava em R$24.639,24. Sendo assim, as duas unidades pedidas pela liberação do sistema da prefeitura custariam R$49.278,47. A prefeitura informou que não irá realizar o pagamento e que o setor de informática tem trabalhado para sanar o problema.
   “Foram adquiridos um software específico para descriptografar os arquivos e novos antivírus para a proteção do servidor da informática”, disse Luiz Antônio, chefe de gabinete.

Fonte da Notícia: FOLHA ITAOCARENSE

Link da Notícia: Clique aqui.