Voltar

Notícias

Figurões do Estado do Rio atrás das grades


23 de novembro de 2017 196 visitas

Especialistas analisam que a situação fluminense é muito grave

THIAGO ANTUNES

Rio – Com as prisões de três ex-governadores, um presidente e um deputado ex-presidente da Alerj, quatro ex-secretários, dois deputados federais, um estadual e cinco conselheiros do TCE, o Estado do Rio amarga situação grave, na análise de cientistas políticos.

O sociólogo e professor da UFRJ Paulo Baía resume: “A estrutura de poder institucional que se monta desde 1994 ruiu com essas prisões. Tal cenário coloca o estado em posição de exemplo negativo para o país”. Para ele, ao mesmo tempo, é a hora de rever as estruturas políticas, para que nova configuração seja montada. “A única maneira é através das eleições diretas”.

Os deputados Edson Albertassi (E), Jorge Picciani (C) e Paulo Melo (D), todos com camisas azuis, se entregaram à PF na terçaJosé Lucena / Futura Press / Estadão Contéudo

Ricardo Ismael, cientista político e professor do Iuperj acrescenta que sucessivos governos trouxeram problemas de gestão. “Temos três ex-governadores na cadeia. Do ponto de vista do cidadão, e mesmo de outros estados, há um colapso político e econômico claro, mas principalmente social, o que escancara a gravidade da situação. Há, de fato, um quadro angustiante para quem depende da máquina, como os servidores da Segurança e Saúde Pública”.

Segundo Ricardo Ismael, “tudo isso representa fracasso da velha política, que aponta para renovação de lideranças. Não lembro de um caso semelhante na federação, em que tantas lideranças ou secretariados tiveram os cargos atingidos”.

Ex-governadores:

Sérgio Cabral, Anthony Garotinho e Rosinha Matheus.

Presidente da Alerj:

Jorge Picciani

Ex-presidente da Alerj e atual deputado estadual:

Paulo Melo

Deputados federais do Rio de Janeiro:

Celso Jacob e Eduardo Cunha.

Deputado estadual

Edson Albertassi.

Ex-secretários:

Sérgio Côrtes, Saúde.

Wilson Carlos, Gestão.

Hudson Braga, Obras.