Voltar

Notícias

Festejos de fim de ano são cancelados em Macuco


28 de dezembro de 2016 800 visitas

Medida visa priorizar salários de servidores e pagamentos a fornecedores

ASSESSORIA DE IMPRENSA – PREFEITURA DE MACUCO

A crise financeira que continua afetando estados e municípios em todo país vem obrigando as administrações a cancelar os festejos de fim de ano em várias cidades nos quatro cantos do país. Aquelas que decidiram manter as comemorações terão eventos bem mais econômicos do que os que aconteciam costumeiramente.

Informações de sites e jornais especializados confirmam que em pelo menos 13 estados há cidades que não terão sequer a tradicional queima de fogos para saudar a chegada de 2017, tampouco os tão aguardados shows musicais da virada do ano. Reflexo da mais dura crise econômica dos últimos tempos, em grande parte das cidades brasileiras, as luzes de Natal não foram acesas para cortar gastos e garantir a continuidade de serviços essenciais. A argumentação das prefeituras aponta para a priorização das despesas como o pagamento de servidores e a conclusão de obras.

Em Macuco essa situação não é diferente e a Administração Municipal já confirmou que não haverá programação na cidade para o réveillon. O prefeito Félix Lengruber foi taxativo, alegando que o motivo da decisão é realmente a grave crise financeira que atinge o município e cuja decisão foi tomada em caráter irrevogável e comunicada a secretários e assessores. “Não há como realizarmos festas e deixarmos de honrar os compromissos com o funcionalismo, por exemplo. Nesse momento, sei que se trata de uma decisão pouco simpática, mas com essa medida vamos dar prioridade aos pagamentos de todos os servidores e dos fornecedores da Prefeitura de Macuco”, esclareceu Lengruber.

Mergulhado numa crise sem precedente, o Estado do Rio de Janeiro tem mais uma gama de cidades que também já cancelaram os festejos ou reduziram os gastos com o fim de ano. Na capital, o réveillon mais famoso do país, o de Copacabana, terá apenas um palco para shows – ano passado foram dois. Os fogos estão garantidos. São Gonçalo não terá o “Luzes de Natal”, que colocava iluminação especial nos bairros. Na Baixada Fluminense não haverá celebração de fim de ano. “Vivemos um momento delicado em que todas as economias de gastos são bem-vindas para que possamos fechar o ano em dia com os serviços indispensáveis”, conclui Félix.