Voltar

Notícias

Febre amarela: definida estratégia de vacinação para ação de bloqueio em Nova Friburgo; município segue sem casos suspeitos


18 de março de 2017 109 visitas

Este sábado, 18, será o Dia D de imunização contra a febre amarela em todo o município de Nova Friburgo, das 9h às 16h, em 11 locais de vacinação

A Secretaria Municipal de Saúde reforça que não há nenhum caso suspeito, tampouco confirmado de febre amarela na cidade

Uma reunião realizada na manhã desta sexta-feira, 17, definiu a estratégia da ação de bloqueio contra a febre amarela em Nova Friburgo. A Secretaria Municipal de Saúde reforça que não há nenhum caso suspeito, tampouco confirmado de febre amarela na cidade.

A população já está sendo imunizada nesta sexta-feira, 17, na Policlínica Doutor Sylvio Henrique Braune, no Suspiro, até as 17h. Este sábado, 18, será o Dia D de vacinação contra a febre amarela em todo o município de Nova Friburgo. Ao todo serão 11 locais de vacinação que funcionarão das 9h às 16h, sendo nove postos de saúde, um posto volante e a UPA de Conselheiro Paulino.

“Estamos iniciando essa vacinação de bloqueio no município de Nova Friburgo. A gente alerta a população que vamos começar a vacinação neste sábado, mas prosseguirá na próxima semana. A população pode ficar tranquila porque não temos nenhum caso suspeito, tampouco confirmado em Nova Friburgo. Não há necessidade de todo mundo correr aos postos de saúde neste sábado, porque a vacinação vai continuar a partir de segunda-feira em todo o município”, destacou Fabíola Braz Penna, subsecretária de Vigilância em Saúde de Nova Friburgo.

Locais de vacinação neste sábado, 18:
Horário: 9h às 16h
Posto de Saúde de Lumiar
Posto de Saúde de São Pedro da Serra
Posto de Saúde de Rio Bonito
Posto Volante na Estrada Serramar (atendendo as localidades de Cascata, São Romão, Toca da Onça, entre outras)
Posto de Saúde de Mury
Unidade Básica de Saúde de São Geraldo
Unidade Básica de Saúde de Conselheiro Paulino
Unidade Básica de Saúde do Cordoeira
Unidade Básica de Saúde Tunney Kassuga, em Olaria
Policlínica Doutor Sylvio Henrique Braune, no Suspiro
Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Conselheiro Paulino

A Subsecretaria de Vigilância em Saúde, Coordenação de Imunização e o Comitê de Gestão da Saúde estão em reunião permanente, atentos às demandas de vacinação, para definir qual será a estratégia a ser adotada a partir de segunda-feira, 20, em toda a cidade.

A população também deve ficar atenta às orientações do Ministério da Saúde com relação à vacinação contra a febre amarela. Veja quais são:

Crianças menores de 5 anos:
– Se seu filho tem menos de 6 meses: NÃO deve tomar a vacina;
– Se seu filho tem entre 6 e 9 meses: a vacina é indicada apenas em situações de emergência ou em viagens para área de risco. Converse com o pediatra;
– Se seu filho tem 9 meses: dê a 1ª dose. Uma dose de reforço poderá ser administrada até os 4 anos da criança. Após o reforço, ela estará imunizada para a vida toda;
– Se seu filho tem entre 10 meses e 4 anos e nunca tomou a vacina: dê a 1ª dose e, 30 dias depois, leve ao posto de saúde para uma dose de reforço. Pronto, seu filho já estará imunizado para a vida toda.

A vacinação contra a febre amarela NÃO é indicada para:
– Pessoas com 60 anos ou mais (nunca vacinada ou sem o comprovante de vacinação). Só deve se vacinar após avaliação médica;
– Gestantes: a vacinação é contraindicada. Na impossibilidade de adiar a vacinação, como em situações de emergência epidemiológica ou viagem para área de risco de contrair a doença, o médico deverá avaliar o benefício/risco da vacinação;
– Imunodepressivos de qualquer natureza ou com imunodeficiência primária;
– Infectados pelo vírus HIV com imunodepressão grave;
– Em tratamento imunossupressor ou imunomodulador (corticosteróides, quimioterapia, radioterapia, imunomoduladores);
– Com neoplasia maligna;
– Com história pregressa de doenças do timo;
– Que tenham desencadeado doença neurológica de natureza desmielinizante (Síndrome de Guillain-Barré, encefalomielite difusa aguda e esclerose múltipla) no período de seis semanas após a aplicação de dose anterior da vacina de febre amarela;
– Que foram submetidos a transplante de órgãos: pacientes transplantados de células tronco hematopoiéticas (medula óssea) devem ser avaliados caso a caso, considerando o risco epidemiológico;