Voltar

Notícias

Dia Mundial do Diabetes movimenta Nova Friburgo


14 de novembro de 2015 152 visitas

A secretaria de Saúde de Nova Friburgo, através da subsecretaria de Atenção Básica, da coordenação de Doenças Crônicas não Transmissíveis e unidades de saúde do município, está realizando ao longo de novembro diversos eventos em comemoração ao Dia Mundial do Diabetes, que é tradicionalmente celebrado no dia 14 deste mês.
As comemorações na cidade começaram nesta sexta-feira (13), na unidade de saúde de São Geraldo, que recebeu aproximadamente 80 pessoas que participaram de rodas de conversa, palestras sobre cuidados necessários ao paciente diabético, orientações nutricionais, distribuição de uma cartilha com receitas e orientações para diabéticos. Conforme acontece mensalmente na unidade, os usuários receberam os insumos necessários como lancetas, seringas, fitas e aparelhos.
Neste sábado (14), o posto de saúde do Cordoeira promoverá o evento a partir das 9h30min com palestras, orientações e consultas nas áreas de odontologia, podologia e nutrição entre outras. Os usuários poderão aferir a pressão arterial e realizar testes de glicemia.
A coordenação de Doenças Crônicas não Transmissíveis promoverá entre os dias 17 e 20, das 13h às 17h, na Praça Demerval Barbosa Moreira, em frente ao Centro de Turismo, ações de orientações gerais sobre diabetes além da aferição de pressão arterial e testagem de glicemia. Estima-se que em Nova Friburgo haja 15 mil pessoas diabéticas e aproximadamente mil pacientes insulinodependentes cadastrados na secretaria de Saúde.
A Diabetes Mellitus é uma doença do metabolismo da glicose causada pela falta ou má absorção de insulina, hormônio produzido pelo pâncreas e cuja função é quebrar as moléculas de glicose para transformá-las em energia a fim de que seja aproveitada por todas as células. A ausência total ou parcial desse hormônio interfere não só na queima do açúcar como na sua transformação em outras substâncias (proteínas, músculos e gordura). Por ser uma doença sistêmica, afeta todo o corpo causando cegueira, doença renal, doença cardíaca e doença vascular periférica como úlceras nos membros inferiores comprometendo os nervos periféricos com a perda parcial ou total da sensibilidade. Os traumatismos também podem provocar lesões que passam despercebidas até um estado avançado em que a má circulação torna a cicatrização muito difícil.  O tratamento e o acompanhamento desta doença são fundamentais para a manutenção da qualidade de vida destes pacientes.
Texto: Luís Guilherme Pimenta