Voltar

Notícias

Comandante do Corpo de Bombeiros pede exoneração após escândalo de propinas


13 de setembro de 2017 46 visitas

Esquema de propinas para liberação de licenças foi revelado nesta terça

BRUNA FANTTI

Rio – O secretário de Estado de Defesa Civil e comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ), coronel Ronaldo Alcântara, em reunião com o governador Luiz Fernando Pezão pediu exoneração do cargo no fim da tarde desta terça-feira, após a operação Ingenium.

O atual subcomandante-geral e chefe do Estado-Maior Geral, coronel Roberto Robadey, responderá pelo comando da corporação, bem como pela secretaria de Estado de Defesa Civil, por determinação do governador.

O coronel Ronaldo Alcântara, comandante dos bombeiros e secretário de Defesa Civil, pediu exoneração após escândalo de propinasDivulgação

Nesta terça-feira, 34 bombeiros, incluindo oficiais, foram alvo de operação com base em escutas telefônicas que comprou esquema de propinas para liberação de estabelecimentos para eventos. O Estádio Giulite Coutinho, em Edson Passos, na Baixada Fluminense, teria sido envolvido no esquema. O estádio pertence ao America, mas foi usado pelo Fluminense.

De acordo com a Secretaria Estadual de Segurança, os acusados de participar do esquema de corrupção se aproveitavam da autoridade de bombeiro militar para fiscalizar os estabelecimentos. A intenção era levar os proprietários a negociar pagamento de propina em troca de não serem notificados e multados.

Os bombeiros emitiam um laudo de exigências citando todos os requisitos de segurança para incêndio e pânico. Em troca de propina, os bombeiros emitiam o documento que atestava o cumprimento exigências, apesar de não serem cumpridas.