Voltar

Notícias

Coluna Leonardo Sultani


7 de dezembro de 2017 144 visitas

No CIRCO chamado BRASIL, o show NÃO pode CONTINUAR !!

Com mais de 1,3 milhão de votos, Tiririca foi o deputado mais votado do país em 2010.

Além de uma suposta inocência, levou para o Congresso Nacional mais quatro candidatos do seu partido, o PR, do ex-governador do Rio, e atual presidiário, Anthony Garotinho.

Com o bordão “pior que tá não fica”, o palhaço conquistou a simpatia da população – para quem a honestidade configura um diferencial (!?)

O discurso dessa quarta-feira (6) – primeiro em sete anos -, apesar de aparentemente sincero, não trouxe nenhuma informação que já não fosse do pleno conhecimento da sociedade.

Tiririca, não podemos (nem devemos) parabenizá-lo por ser honesto (uma obrigação), pois quem se dispõe a representar a população no Congresso sabe que esse “atributo”, de forma isolada, não é suficiente para promover as mudanças que o país necessita.

Aliás, por uma questão de credibilidade, e para que seu único – e último – discurso não seja em vão, pare de defender o Lula, aquele que se autointitula a “alma mais honesta deste país”.

Por um 2018 sem palhaçadas !!