Voltar

Notícias

Cinema de Cordeiro pode sair do papel esse ano


31 de janeiro de 2017 104 visitas

Cordeiro pode, enfim, tirar do papel o desejo de voltar a ter um cinema. Esse é outro momento bastante animador vivido pelos dirigentes cordeirenses na capital fluminense, na última quinta-feira, 26, quando representantes da Cultura cordeirense se reuniram com a secretária estadual de Cultura, Eva Doris Rosental; a subsecretária, Olga Campista; o coordenador de Difusão e Acesso Audiovisual, Felipe Lopes; e a coordenadora do Sistema Estadual de Bibliotecas, Renata Costa.

A secretária Eva Doris apresentou o programa Cinema da Cidade, assumindo o compromisso da construção do Complexo Cinematográfico de Cordeiro para este ano, com previsão de inauguração para dezembro. O município já havia sido contemplado, em 2012, com a construção de duas salas de cinema. O coordenador Felipe Lopes garantiu que a verba para construção já está garantida, aguardando apenas o aval da Caixa Econômica Federal, parceira da Secretaria de Estado de Cultura e Ancine, através do Programa Cinema da Cidade, para iniciar a construção.

Coube à subsecretária, Olga Campista, apresentar a planta do complexo e explanar sobre suas instalações e estruturas. Eva Doris teceu elogios ao comprometimento da Secretaria de Cultura de Cordeiro com o projeto, fiscalizando e apoiando o Estado na construção do Complexo Cinematográfico, e destacou que o município terá o cinema a custo zero, arcando apenas com a cessão do espaço para a construção. Já o coordenador Felipe Lopes ratificou que Cordeiro poderá usar o futuro cinema como espaço educativo e de reuniões, mantendo, para isso, boa relação com os exibidores. Diretor de Cultura, Cássio Campos garantiu a continuidade do Programa Cinema da Cidade e colocou sua equipe à disposição para o projeto de construção.

Após a apresentação, Eva Doris se inteirou mais sobre Cordeiro e parabenizou os cordeirenses pelo compromisso da atual gestão com ações e diretrizes do Plano Municipal de Cultura, mas cobrou a rápida ativação do Fundo Municipal de Cultura, obtendo nesse sentido a palavra de Luiz Antônio Cavalheiro. Eva Doris também deu ênfase à atual conjuntura financeira do Governo do Estado, justificando a ausência da Secretaria de Cultura no interior, mas garantiu que tudo irá se normalizar.

Em seguida, Cássio Campos convidou a secretária para a reunião do Fórum Serrano de Gestores Públicos de Cultura, que acontece em 14 de fevereiro, em Cordeiro. Logo após, os servidores Matheus Brum e Sydlene Feijó apresentaram o projeto de ampliação da Tenda Literária na Expo-Cordeiro, que foi bem recebido pela secretária, encaminhando-o à coordenadora do Sistema Estadual de Bibliotecas, Renata Costa, que irá analisá-lo, mas de antemão declarou estar feliz em saber que Cordeiro gera demanda na área de livros e leitura, colocando-se também à disposição para auxiliar o município na captação de recursos para a ampliação da Tenda Literária.