Voltar

Notícias

Caminhada da Paz marca combate à violência doméstica em Macuco


10 de novembro de 2015 250 visitas

Macuco iniciou a sexta-feira, 6, pedindo paz e atuando no combate a todas as formas de violência doméstica contra crianças, adolescentes, mulheres e idosos. Uma mobilização popular denominada Caminhada da Paz, reunindo alunos, diretores e professores de escolas municipais, componentes do Grupo da Terceira Idade Flor de Ipê e integrantes de comunidades de diversos bairros, foi organizada pela Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, numa ação integrando o Projeto Viva Paz.
Realizado simultaneamente em diversos municípios da Região Serrana, entre eles Cordeiro, Cantagalo, São Sebastião do Alto, Bom Jardim e Santa Maria Madalena, o projeto contou com parceria da Casa da Criança e do Adolescente de Nova Friburgo, que vem desenvolvendo um trabalho sistemático visando à erradicação da cultura de violência existente na sociedade e propagando propostas de paz, tolerância, respeito e amor ao próximo. O patrocínio é feito pela Petrobras, considerada a maior empresa brasileira, através do programa Desenvolvimento & Cidadania.
Coordenado por Dirceu Villa Nova e Marília de Oliveira, ativistas macuquenses atuantes nas questões sociais do município, a Caminhada da Paz obteve ótima receptividade junto à população. Com faixas alusivas ao tema, aproximadamente 100 manifestantes saíram do bairro Volta do Umbigo e se dirigiram à Praça Professor João Brazil, no centro, onde uma concentração marcou a culminância do evento. Foram lidos textos reforçando a necessidade do combate à violência doméstica, ao preconceito e seus efeitos na sociedade e ao ‘bullying’ nas escolas. Além disso, lideranças de diversas denominações cristãs puxaram orações clamando pela paz em Macuco e região.
Ao final, representando o prefeito Félix Lengruber, ausente por conta de um encontro oficial na capital fluminense, o secretário de Desenvolvimento Social de Macuco, Luiz Claudio Gomes de Souza, discursou agradecendo a todos aqueles que entenderam a proposta e aderiram ao programa ‘Viva Paz’. “Estamos dizendo um basta à violência, levantando a bandeira em defesa da paz e combatendo o desrespeito às crianças, adolescentes, mulheres e idosos. O que queremos é o simples direito de viver numa sociedade onde a paz seja a principal diretriz”, colocou Luizão.