Voltar

Notícias

Cabo Frio e São Pedro da Aldeia tem o maior registro de violência contra mulher da região


1 de dezembro de 2015 755 visitas

Os dados são alarmantes também em outros municípios

O dia 25 deste mês foi para lembrar a importância do combate à violência contra a mulher em todo o mundo. O Diário da Costa do Sol entrou na campanha e na última edição de sábado – página Diário Social –abordamos a questão através de matéria sobre a importância do Centro de Atendimento Especializado à Mulher (Ceam),o principal equipamento de combate a esse tipo de violência em Macaé. Dando sequência ao tema, a partir hoje, publicaremos uma série de matérias, até a próxima sexta-feira, dia 4,buscando mostrar essa triste situaçãonos municípios de nossa região. Apesar de ser um crime e grave violação de direitos humanos, a violência contra as mulheres segue vitimando milhares de brasileiras reiteradamente: 43% das mulheres em situação de violência sofrem agressões diariamente; para 35%, a agressão é semanal. Esses dados foram revelados no Balanço dos atendimentos realizados em 2014 pela Central de Atendimento à Mulher. Os dados de 2015 ainda não foram computados, mas sabe-se que julho deste ano foi o mês em que o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) mais ofereceu denúncias sobre casos de violência doméstica contra a mulher, segundo levantamento realizado pelo Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Violência Doméstica (CAO Violência). Foram 3.236 denúncias, sendo 1.381 originárias no Centro Regional de Apoio Administrativo e Institucional Rio de Janeiro (CRAAI Rio de Janeiro) — até 6 de agosto, 349 denúncias já haviam sido oferecidas. Ainda segundo o MPRJ, só na Baixada Fluminense, 45% dos inquéritos são de violência contra a mulher.

Região dos Lagos

Levantamento do Instituto de Segurança Pública (ISP) revela que Cabo Frio e São Pedro da Aldeia são as cidades com os maiores registros de violência contra a mulher na Região dos Lagos. O estudo é baseado em dados de 2012 registrados pela Polícia Civil em cada cidade. Foram analisados seis tipos de crimes na Região dos Lagos. Os mais comuns são estupro, ameaça e lesão corporal. Foram 45 registros de estupros em São Pedro da Aldeia e 41 em Cabo Frio. Os números são ainda mais alarmantes se levarmos em conta os registros de ameaça e lesão corporal. Só em Cabo Frio foram 660 casos registrados no primeiro caso e 641 no segundo.

A situação geral da violência

A violência contra a mulher não é nenhuma novidade diante da atual sociedade. Desde os tempos mais remotos a violência contra a mulher foi algo comum em todo o mundo. Há registros na história de venda e troca de mulheres, como se fossem mercadorias. Eram escravizadas e levadas à prostituição pelos seus senhores e maridos.

O século XX foi definitivo para o reconhecimento de um amplo leque de direitos humanos, responsável por profundas modificações na conduta dos diversos segmentos sociais em diferentes regiões do nosso planeta.
Os frutos históricos colhidos pelos movimentos das mulheres no século XX são bastante evidentes. Um dos principais resultados é a positivação dos direitos humanos das mulheres junto à estrutura legislativa da ONU e da OEA , por meio de edição de inúmeras declarações e pactos, a partir de 1948, em que foi publicada a Declaração Universal de Direitos Humanos. Porém, apesar dos avanços na consolidação dos direitos da mulher no mundo, no início do século XXI ainda não se pode dizer que as mulheres conquistaram uma posição de igualdade perante os homens. No Brasil o ato que de maior relevância no combate á violência contra a mulher, é a chamada Lei Maria da Penha- sancionada em 7 de agosto de 2006, que estabelece que todo o caso de violência doméstica e intrafamiliar é crime, deve ser apurado através de inquérito policial e ser remetido ao Ministério Público. Esses crimes são julgados nos Juizados Especializados de Violência Doméstica contra a Mulher, criados a partir dessa legislação, ou, nas cidades em que ainda não existem, nas Varas Criminais.

Onde recorrer na Região dos Lagos

As mulheres que precisarem de atendimento podem recorrer aos serviços de orientação. Os moradores de Araruama e Saquarema contam com os centros especializados. Em Cabo Frio existem o Pólo Regional de Atendimento à Mulher e o Centro de Referência e Atendimento à Mulher (Cram), que também tem um núcleo no segundo distrito.

São atendidas por mês entre 30 e 40 mulheres vítimas de violência. Psicólogas, advogadas e assistentes sociais dão a primeira assistência. Em São Pedro da Aldeia, não há um centro exclusivo para atender às mulheres, mas o Centro de Referências Especializado de Assistência Social (Creas) recebe e dá apoio nesses casos. Confira abaixo todos os registros.

O telefone do Creas em São Pedro da Aldeia é o (22) 2621-1527, e o número do Cram em Cabo Frio é (22) 2645-1899.

Dados de violência contra a mulher em outros munícios da Região

Estupro:Saquarema – 39/ Araruama – 31/Arraial do Cabo – 30/ Armação dos Búzios – 9/ Iguaba Grande – 3. Ameaça:Cabo Frio – 660/Araruama – 523/ Saquarema – 354/ São Pedro da Aldeia – 203/ Armação dos Búzios – 149/ Arraial do Cabo – 120/ Iguaba Grande- 92. Lesão corporal:Araruama – 525/ Saquarema – 300/ São Pedro da Aldeia – 295/Armação dos Búzios – 191/ Arraial do Cabo – 134/ Iguaba Grande – 107.

FONTE: CLICK DIÁRIO