Voltar

Notícias

Biometria obrigatória em São Sebastião do Alto e Trajano de Moraes


29 de novembro de 2017 200 visitas

Nesses dois municípios, os eleitores que não fizerem o procedimento terão o título cancelado.


Por G1, Região Serrana

 O cadastramento biométrico dos eleitores de São Sebastião do Alto e Trajano de Moraes, no interior do Rio, começa na próxima segunda-feira (27). Quem não fizer o procedimento terá o título cancelado e, além de ficar impossibilitado de votar nas próximas eleições, não poderá tirar passaporte, prestar concurso público ou obter empréstimos em bancos.

O atendimento em São Sebastião do Alto será realizado na Rua João Luiz Daflon, 65, térreo. Já em Trajano de Moraes, o cadastramento será feito na Avenida Castelo Branco, 81. Em ambos os locais, os eleitores serão atendidos de segunda a sexta-feira, das 11h às 19h, e aos sábados, das 10h às 16h.

Para fazer o cadastramento, o eleitor deverá levar documento de identidade oficial com foto, um comprovante de residência recente (emitido até três meses antes da data do atendimento) e o título de eleitor, caso possua.

No caso de nova inscrição, os eleitores do sexo masculino maiores de 18 anos deverão apresentar, ainda, o comprovante de quitação militar. Já quem quiser atualizar o nome deve levar um documento que comprove a alteração dos dados, como a certidão de casamento, por exemplo.

O cadastramento vai até 24 de março de 2018 e é obrigatório, inclusive para aqueles cujo voto é facultativo, como os menores de 18 anos, os maiores de 70 anos e os analfabetos. Só estão dispensados os eleitores que já tiveram seus dados biométricos coletados pela zona eleitoral do município e os que tiverem registrado em seu histórico no cadastro eleitoral o código indicativo de deficiência que impossibilite ou torne extremamente oneroso o cumprimento das obrigações eleitorais.

O sistema com leitor biométrico identifica as impressões digitais e impede que alguém vote no lugar de outro eleitor, ou mesmo que utilize um documento falso de identidade para tirar o título, já que cada pessoa possui impressões digitais únicas. Quando comparecer ao posto de atendimento, o eleitor fará a coleta da impressão digital, irá tirar fotografia digital e também atualizará os dados cadastrais.

No dia da eleição, ele será identificado em sua seção eleitoral por meio da impressão digital, e o sistema biométrico irá liberar a urna eletrônica para votação.