Voltar

Notícias

Aumenta o número de bebês com microcefalia no Estado do Rio


1 de dezembro de 2015 294 visitas

Secretaria de Saúde diz que são 21 casos; nenhum com zika vírus até agora.
Em 2013, foram registrados 19 casos; no ano passado,10 notificações.

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio informa que aumentou o registro do número de bebês com microcefalia em todo o estado. Segundo a secretaria, já são 21 casos do começo de 2015 até esta segunda-feira (30), sendo que 18 deles já nasceram e três estão com gestação em andamento. Eles seguem sendo investigados. Nenhum deles foi causado por contaminação pelo zika vírus. A secretaria esclarece que, dos 21 casos de microcefalia confirmados até o momento, nenhum tem o Zika vírus.
Em 2014, foram 10 casos no estado. Segundo o secretário Felipe Peixoto, em 2013 foram 19 notificações de casos de microcefalia no Estado do Rio. A média dos últimos 10 anos foi de 12,8 casos.
Desde 18 de novembro, 75 notificações foram recebidas de grávidas com manchas vermelhas, mas não se sabe ainda se seus bebês possuem alguma má formação. Uma gestante foi contaminada pelo zika vírus, e está tendo a gestação monitora, mas sem sinais de que o bebê tenha microcefalia.
Por determinação da secretaria todas as gestantes que apresentem manchas vermelhas pelo corpo devem ser examinadas, nas redes pública e particular de saúde. A medida visa descobrir se os casos de microcefalia em bebês no Rio têm alguma relação com o zika vírus.

A secretaria não informou onde esse caso foi registrado nem detalhes do perfil da gestante. Relatórios semanais sobre a doença serão divulgados às quartas-feiras. A recomendação é que as grávidas usem repelente e roupas adequadas.
“Estamos dentro de um dos grandes problemas de saúde pública das últimas décadas. Estamos em alerta máximo. Não é só o estado do Rio que está preocupado. O Brasil todo está preocupado”, disse o subsecretário de Vigilância em Saúde, Alexandre Chieppe.
O subsecretário afirmou ainda que os casos de Zika estão espalhados por todo o Estado do Rio. Segundo ele, existe uma epidemia. No entanto, ele negou que tenha surto de microcefalia no Rio, como acontece no Nordeste.
A secretaria também anunciou durante a entrevista coletiva nesta segunda que o estado vai receber 170 carros novos para o trabalho de combate a endemias no estado. Os 70 primeiros devem chegar no início de dezembro.
Ação de combate
A ação de combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor do zika vírus, será intensificada. A campanha “10 minutos contra a Dengue” será convertida na campanha “10 minutos Salvam Vidas”. Segundo a secretaria, as ações começam no dia 7 de dezembro com reuniões de secretários municipais de Saúde de todo o estado. No dia seguinte, será lançada a campanha. E no dia 12, será o Dia D contra o Aedes Aegypti.
O vírus é da mesma família que causa a dengue, mas menos agressivo. No entanto, bebês podem nascer com microcefalia, caso as gestantes tenham o vírus durante a gestação. Mas os 21 casos de microcefalia registrados no estado não tem ligação com o zica vírus.
Microcefalia no país
Um balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, na terça-feira (24), mostra que já foram notificados 739 casos suspeitos de microcefalia em 160 cidades de nove estados do país. A principal hipótese para o surto continua sendo o contágio por Zika vírus – identificado no Brasil pela primeira vez em abril.
O maior número de ocorrências ocorreu em Pernambuco – 487. Depois de Pernambuco, os estados com mais registros são Paraíba (96), Sergipe (54) e Rio Grande do Norte (47).