Voltar

Notícias

Apenas 15% dos alunos de cursos de computação são mulheres


11 de março de 2016 265 visitas

Nacional jovem conversou com Iana Chan, responsável pelo Projeto Programaria, que tem por objetivo inspirar e formar programadoras

Vocês já observaram que existem poucas mulheres envolvidas em áreas de exatas? Bem, este foi o questionamento que norteou o bate-papo do Programa Nacional Jovem desta quinta-feira (10), A entrevistada foi Iana Chan, responsável pelo Projeto Programaria, que tem por objetivo inspirar e formar programadoras.

Para Iana as mulheres sofrem pela falta de representatividade nos cursos relacionados a computação, e aproveita para nos contextualiza sobre a situação das mulheres nessa área.

Segundo a programadora, os últimos dados divulgados pelo Ministério da Educação – MEC, destaca que em 2013, só haviam 15% de meninas nestes cursos, o que acaba se refletindo no mercado de trabalho. Por isso, com base nessa percepção, de que há poucas mulheres nas áreas de exatas, surgiu o Programaria.

O Programaria é uma iniciativa para empoderar meninas e mulheres por meio da tecnologia e a programação. Inspirando-as e mostrando-as o que é programação; discutindo o papel das empresas e da sociedade para incluir mais mulheres nessas áreas; e ofertando aprendizagem on-line e offline.

A entrevistada destaca que muitos pensam que cursos de exatas não são lugares para mulheres, e que para vencermos este senso comum é preciso estimularmos as crianças desde cedo. “Ao darmos para a menina uma boneca pra brincar, e para o menino um vídeo game ou um robô, estimulamos habilidades diferentes, e serão essas habilidades que, com certeza, vão interferir nos cursos que essas crianças vão escolher na frente” diz Iana.

Confira na integra no player acima.

O Nacional Jovem vai ao ar de segunda a sexta, às 14h (horário de Brasília), na Nacional da Amazônia, e às 12h (horário local) na Nacional do Alto Solimões. Você pode ouvir o programa no mesmo horário, ao vivo, aqui no site da Rádios EBC