Voltar

Notícias

Alunos da Faetec se destacam na Olimpíada Brasileira de Robótica


18 de setembro de 2015 377 visitas

Mais de 130 equipes fluminenses se inscreveram na competição

Os alunos da Faetec se destacaram na etapa regional da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR). Para a competição, estudantes do Ensino Médio de escolas públicas e particulares projetam robôs que simulam uma situação de resgate. Amanhã, eles disputarão a etapa estadual, na PUC-Rio, na Gávea, na Zona Sul, onde os selecionados seguem para a fase nacional.

Os robôs precisam ser completamente autônomos para percorrerem o circuito de três salas com obstáculos. Este ano, 131 equipes fluminenses se inscreveram para a OBR. Com a elevada procura, o Rio de Janeiro foi o único estado a ter três seleções regionais: em Volta Redonda, Petrópolis e Macaé.

Onze equipes da Faetec, nove do Ferreira Viana, na Tijuca, e duas de Petrópolis, cada uma com quatro alunos, foram selecionados para a fase estadual. Ao todo, 60 times, sendo 27 de Nível 1 (iniciantes) e 33 de Nível 2 (avançado), se classificaram para a disputa de amanhã.

– Projetos, como o de robótica, complementam o processo de ensino e despertam novas vocações nas áreas de pesquisa e desenvolvimento tecnológico – explicou o presidente da Faetec, Wagner Victer.

Na unidade de Petrópolis, as equipes Sir Dapa e Sir GMD2 conquistaram o primeiro e quarto lugares do Nível 2 da etapa regional e se classificaram para a estadual. Para ingressarem no laboratório de Robótica, coordenado pelos professores Alberto Angonese e Eduardo Krempfer, os alunos passam por uma seleção de acordo com o desempenho nas disciplinas de Exatas. Os grupos se reúnem aos sábados, e a disciplina não vale nota.

– O planejamento, programação, montagem e construção de cada robô é concepção dos estudantes para a solução de um problema proposto pela competição. Os professores orientam e direcionam o trabalho. A ideia é estimular a parte intelectual e social dos alunos – disse Alberto Angonese.

No 3º ano do curso técnico de Tecnologia da Informação, a equipe Sir Dapa, formada por Damaris Salgueiro, de 17 anos, e os gêmeos Adrian e Adan Ribeiro, de 18 anos, ficou na primeira colocação na etapa de Petrópolis. Eles participam do laboratório de Robótica há três anos.
– Usamos nossos conhecimentos de mecânica, eletrônica e programação para montar o robô. Estamos indo bem nas competições – ressaltou Damaris.

No Ferreira Viana, às quintas-feiras os alunos do turno da manhã esperam até a noite para participarem do laboratório de Robótica coordenado pelo professor César Bastos. Estudantes de todos os cursos podem participar.

– Aqui, eles adquirem conhecimento de ponta e se sentem valorizados e preparados para competir com outras escolas e ingressar no mercado de trabalho – afirmou o professor.

Segunda colocada na etapa regional da OBR, a equipe Alfa é exemplo da multidisciplinaridade do laboratório. Juntos, Mattheus Amil, de 15 anos, e Marcus Vinicius Boto, de 17 anos, ambos do 2º ano de Eletrônica, e Polick Chen, de 16 anos, no 1º ano de Mecânica, criaram o robô Wall-E.

– A escola e os professores nos incentivam a participar das competições e, ganhando ou perdendo, nos estimulam a melhorar sempre. Mesmo sem valer nota, o laboratório é muito importante para a nossa formação e, enquanto aprendemos, podemos ajudar a sociedade – contou Mattheus.

Foto: Salvador Scofano